• 29 de dezembro de 2022
  • admin
  • 0

Os malwares mais disseminados e o que eles podem fazer

O malware é a classificação de todo tipo de software utilizado para causar prejuízo, podendo ser financeiro, danificando sistemas, roubo de dados, entre outros.

Todo vírus de computador é um malware, mas nem todo malware é um vírus. A Avast, empresa de segurança digital, divulgou um relatório sobre as ameaças virtuais mais recorrentes no Brasil. Essa lista contempla smartphones, tablets e computadores com os mais diversos sistemas operacionais.

Lembrando que, os malwares se referem a um tipo de programa de computador desenvolvido para infectar algum usuário legítimo e, dessa forma, prejudicá-lo de alguma maneira.

Os sistemas operacionais Windows e macOS representam cerca de 26,86% das ameaças, enquanto o Android lidera o ranking, sendo afetado em 56,36% dos casos. Conheça agora o panorama dos malwares predominantes no cenário brasileiro:

Trojans

O Trojan, mais conhecido como cavalo de troia, é um malware utilizado para invasões e roubo de dados. Eles acabam abrindo canais de comunicação entre a máquina hackeada e o cibercriminoso, tornando-se uma ameaça perigosa, que pode ter acesso a informações confidenciais e instalar outros tipos de malware. Entre as ameaças para desktops, o Trojan é o líder da lista no cenário brasileiro, aparecendo em 26,9% dos casos. Já no caso dos smartphones, eles aparecem na segunda colocação, estando envolvido em 26,7% dos casos.

Adware

Os adwares são programas que exibem propagandas e anúncios sem a autorização do usuário, tornando o computador mais lento e abrindo novas abas incômodas. Em análise ao ataque em desktops, os adwares são o terceiro mais ofensivo, com ocorrência em 13,1% dos casos. Já falando sobre smartphones, esse malware é o líder disparado do ranking, atuando em cerca de 59,4% dos ocorridos.

File Infectors

Esse malware se trata de um infectador de arquivos executáveis com o objetivo de causar danos permanentes ou torná-los inutilizáveis. Normalmente, esse vírus infecta arquivos com extensões .exe ou .com e também existe a possibilidade de poder se espalhar pelo sistema e pela rede para infectar outros sistemas. Nas ocorrências em desktops, os File Infectors aparecem como o 2º mais recorrente, aparecendo em cerca de 22% dos casos.

Como evitar esses malwares

Conheça algumas dicas para que esses vírus estejam cada vez mais longe dos seus aparelhos:

01. Usar um software antivírus

02. Evitar abrir documentos suspeitos

03. Atentar-se aos indicadores de exposição ao perigo

Para evitar perturbações e incômodos, atente-se as dicas que podem facilitar sua vida digital. Priorize por tomar atitudes seguras e fazer manutenções preventivas para estar afastando seus equipamentos desses vírus.

Dicas como essas, você confere aqui mesmo!

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você está ciente dessa funcionalidade. Consulte nossa Política de Privacidade.
×